Já conhece os portáteis 2 em 1? Flexibilidade a um novo nível

Portátil híbrido Lenovo D330-10IGM-204

Os computadores portáteis 2 em 1, também chamados conversíveis ou híbridos, fazem jus ao nome: são dois dispositivos numa única peça de hardware. Por outras palavras, um laptop e um tablet em conjunto.

Esse será o principal ponto de venda deste tipo de equipamentos, uma vez que estará a adquirir 2 pelo preço de 1 e 1 com características de 2. A aquisição destes dois produtos separadamente representaria uma despesa consideravelmente maior.

Dito isto, um portátil híbrido tem algumas desvantagens em relação a um portátil “tradicional”. O que lhe permite ser um equipamento elegante e fino, regra geral significa que determinadas componentes afetas ao desempenho tiveram de ser comprometidas em favor do espaço que ocupavam.

Vejamos, então, quais os pontos a favor e contra dos conversíveis em detalhe e o que define estes aparelhos.

 

Teclado removível ou com dobradiça de 360º?

Há dois tipos de portáteis 2 em 1. O primeiro tem o teclado destacável, de forma a que possa ser usado como um portátil normal — quando o teclado está conectado — ou pode remover o teclado e usar apenas o ecrã como tablet.

O segundo tipo é aquele que não permite a separação do teclado do ecrã. Em vez disso, tem uma dobradiça de 360 ​​graus. Assim, quando quiser usar o laptop como tablet terá de dobrar o teclado para trás e “fechar”, para que fique plano contra o ecrã.

A desvantagem do segundo tipo é que acaba por ser um equipamento mais volumoso na mão, enquanto que com um teclado destacável estará apenas a segurar o ecrã, mais prático e conveniente.

Por outro lado, com um dispositivo removível há sempre o risco de este ser mais frágil. A qualidade de construção de um portátil fabricado e mantido como uma unidade tudo em um será sempre superior. É mais provável um mecanismo de dobradiça destacável desenvolver uma falha.

O destacável tem de colocar o hardware principal na parte do ecrã, para que possa funcionar plenamente quando desconectado da base do teclado, o que pode significar comprometer o desempenho.

 

Porquê apostar num 2 em 1?

Como já foi referido, o motivo principal apontado para compra de um híbrido é a poupança que se obtém por se tornar desnecessário a compra de um portátil e tablet separadamente. Naturalmente, esse benefício verifica-se mais se precisar ou estivesse a ponderar adquirir um tablet.

Se ter um tablet é algo que não lhe interessa ou se acha que é um bónus que vai acabar por não ter utilidade, então um 2 em 1 não será a melhor escolha para si. Pelo mesmo valor consegue adquirir um computador portátil “normal” com melhores funcionalidades, uma vez que os híbridos são mais caros devido ao tamanho e flexibilidade.

Dito isto, se não estava a ponderar adquirir um tablet, mas acha que tendo essa possibilidade lhe daria utilidade, mesmo que não frequentemente, então este equipamento ainda poderá ser uma boa solução para as suas necessidades. Desta forma, para além de usufruir das características de um portátil, terá a grande vantagem da flexibilidade.

 

Pontos a favor de um 2 em 1

Poder “transformar” o seu portátil num tablet em qualquer altura pode ser vantajoso em diversas situações. Por exemplo, pode levar só o ecrã consigo nos transportes públicos para ver séries e filmes. Também é mais fácil estar a segurar num equipamento mais reduzido e fácil de manusear para fazer pesquisas enquanto descontrai no sofá.

Para levar o equipamento consigo um tablet é mais fácil de transportar e de caber numa bolsa. Por outro lado, se sabe que vai precisar de escrever, o teclado também é pequeno e de tamanho reduzido, apesar de poder escrever no ecrã em si. Todo o equipamento prima pela portabilidade.

Os conversíveis com o teclado não removível também tendem a ser mais finos do que os portáteis convencionais. Os fabricantes têm em consideração que os consumidores preferem que estes aparelhos sejam finos e não volumosos, mesmo quando usados em modo tablet.

O teclado também pode funcionar como base para o ecrã, ou seja, para usar o modo stand o teclado serve de apoio, ficando como um passepartout, o que pode ser muito útil para fazer apresentações ou assistir a um filme.

No modo tablet pode recorrer a uma touch pen — ou caneta stylus — para apontamentos em formato digital.

 

Pontos contra os 2 em 1

Motivos para adquirir um computador 2 em 1 há muitos, embora também existam alguns motivos para não o fazer. O primeiro que lhe podemos apontar é que se procura desempenho e potência bruta​ estes equipamentos podem não ser a solução ideal para si. Regra geral, o desempenho gráfico é inferior porque não têm uma placa gráfica dedicada. Lembre-se que os fabricantes concentram-se em tornar estas máquinas finas e portáteis como prioridade.

Se quer correr aplicações e programas mais exigentes, ou é um gamer nato e tenciona usar o portátil para jogos que exigem mais do equipamento, então poderá precisar de um computador com componentes mais robustos e as soluções de refrigeração.

 

Veredito final

Feitas as contas, trata-se de escolher entre flexibilidade ou desempenho. Não quer dizer que não encontre um computador portátil convencional fino e leve, ou que seja impossível um híbrido ter componentes superiores.

No geral, se o uso que dará ao equipamento não é demasiado exigente e consegue ver as vantagens em ter um tablet como bónus, então um 2 em 1 é a solução para si. Se, por outro lado, precisa de um aparelho que aguente programas que exigem mais, procure uma alternativa nos portáteis tradicionais.

// RPT

DEIXE UMA RESPOSTA

Envie o seu comentário
Indique por favor o seu nome