Deixei cair o telemóvel na água! E agora? Saiba o que fazer

Deixei cair o telemóvel na água! E agora? Saiba o que fazer

Levamos o telemóvel connosco para todo o lado. Por vezes, até para dentro de água e nem sempre de forma voluntária. O que deve fazer quando deixa o telemóvel cair na água?

Numa ida à piscina ou à praia, uma pequena desatenção pode terminar com o seu smartphone dentro de água. Aliás, até o gesto de tentar ver quem lhe mandou uma mensagem enquanto estava no chuveiro pode correr mal.

É certo que atualmente alguns modelos já são à prova de água, mas se não é o caso do seu, tome nota do que pode fazer.

 

O que fazer se o telemóvel cair na água?

Antes de mais nada, o primeiro passo deve ser não entrar em pânico e tirar o telemóvel da água tão rápido quanto lhe for possível. Quanto mais tempo o dispositivo passar dentro de água, maiores vão ser os danos — esta parte provavelmente já teria depreendido sozinho.

Logo que este estiver fora de água, o passo seguinte deve ser desligá-lo para evitar um curto circuito. Não tente pressionar outros botões ou abrir aplicações — compreendemos a urgência em tentar perceber se o dispositivo está a funcionar bem ou não, mas tenha paciência ou poderá potencialmente piorar a situação.

Não tente, igualmente, pô-lo a carregar. Tire-lhe a capa, se for o caso de ter uma. O mesmo se aplica à bateria. A ideia é cortar a energia no dispositivo o mais rápido possível para evitar a possibilidade de um curto-circuito. A maioria dos smartphones atuais não possuem baterias removíveis, mas alguns modelos mais antigos ou novos modelos construídos a pensar em futuros reparos permitem essa possibilidade.

Não tente passar-lhe o secador ou colocá-lo no forno ou micro-ondas! O calor pode danificar os delicados componentes eletrónicos internos. O que deve fazer é dar-lhe uma rápida limpadela com uma toalha seca, garantindo que a água não escorre para a porta de carregamento do telemóvel, para as slots dos cartões ou a entrada dos fones (se existir).

Se reparar que há água em frinchas, deve muito cuidadosamente tentar retirá-la com ar comprimido. Caso não possua nenhuma ferramenta para o efeito, pode fazê-lo através do sopro, tendo em atenção não “empurrar” a água ainda mais fundo.

A partir daqui há algumas opções. Quando pesquisa na Internet ou pergunta a um amigo, o passo sugerido a seguir será colocar o seu telemóvel em arroz, mas esta é uma solução de curto prazo e que pode trazer outros problemas. É verdade que o arroz é um bom absorvente, mas não é capaz de absorver a água entranhada no seu dispositivo, já para não falar de que o arroz pode infiltrar-se nas frinchas do telemóvel.

O ideal será recorrer à loja RP mais próxima, onde poderá contar com um serviço de reparação de telemóveis especializado.

No entanto, nunca é má ideia estar prevenido. Para isso, deve ter sempre à mão dessecantes sintéticos (agentes de secagem), que são nada mais nada menos do que aqueles saquinhos que muitas vezes encontramos nas caixas de sapatos ou nos bolsos de carteiras e casacos de pele. Deve colocá-los num recipiente a rodear o telemóvel, selar o recipiente e esperar 24 a 48 horas. Estes saquinhos funcionam de forma mais rápida e eficiente do que o arroz.

Dito isto, esta solução só é válida se o telemóvel não tiver ficado muito tempo dentro de água, caso contrário os danos podem ser irreversíveis. Se estima o seu equipamento, o melhor é mesmo ser cauteloso e afastar-se da água quando tiver o seu telemóvel consigo.

// RPT

DEIXE UMA RESPOSTA

Envie o seu comentário
Indique por favor o seu nome