Como limpar os ecrãs dos equipamentos táteis (e o porquê)

Uma das formas de transmissão do coronavírus é através das superfícies, principalmente aquelas onde tocamos centenas de vezes ao dia, como os nossos equipamentos com touchscreen. Saber como limpar os ecrãs táteis é fundamental e pode mesmo ajudar a impedir a transmissão da covid-19.

Está provado que o coronavírus pode estar em superfícies, contagiando quem nelas tocar. Apesar de não sobreviver muito tempo fora do corpo humano, é o suficiente para contaminar e ser uma das formas de transmissão da covid-19.

Para além de lavarmos as mãos com água e sabão frequentemente e de evitarmos tocar no rosto, é recomendada a desinfeção de superfícies e objetos, de forma a remover a possibilidade de transmissão do vírus. Assim sendo, é fundamental a devida higienização dos dispositivos onde tocamos centenas de vezes por dia.

Os aparelhos com ecrãs táteis são os que estão mais sujeitos à sujidade e, consequentemente, à contaminação por vírus ou bactérias. Quando se trata de algo como os telemóveis, os quais temos de colocar junto ao ouvido, torna-se ainda mais importante limpar e desinfetar apropriadamente.

Esta é uma boa altura para desenvolver hábitos relacionados com a tecnologia mais propícios e saudáveis, como forma de prevenção presente e futura.

Optar por realizar chamadas em alta-voz e a utilização dos assistentes como a Siri, a Cortana ou o Google Assistant podem ser uma boa escolha para este período de contingência. Também pode usar auriculares.

Dito isto, para prevenir a contaminação do coronavírus deve manter os seus equipamentos bem limpos.

 

Como limpar os ecrãs dos equipamentos táteis:

    1. Antes de mais nada, desligue o equipamento, irá facilitar a tarefa e assim não carrega em botões aleatórios sem querer.
    2. Uma solução de limpeza à base de álcool isopropílico é o ideal de forma a garantir tanto a desinfeção da superfície, como que não causará danos no aparelho. Aplique a solução diretamente no ecrã tátil.
    3. Pode utilizar qualquer pano limpo, mas idealmente um tecido de microfibra é melhor. Utilize movimentos firmes (sem força em exagero) e circulares até que a sujidade seja completamente eliminada.
    4. No fim, deixe o aparelho a apanhar ar durante alguns minutos antes de o voltar a usar.

O álcool etílico tradicional pode ser ótimo para usar nas suas mãos, mas é péssimo para aplicar nos aparelhos: pode danificá-los profundamente. O álcool gel também não é indicado, muito menos limpa-vidros, acetona, desinfetante, detergente ou sabão em pó.

Estas instruções também são válidas para películas protetoras e para complementar a higienização pode ainda utilizar um cotonete para retirar resíduos nas entradas USB e de áudio, além dos microfones e saídas de som.

 

Com que regularidade se deve limpar os ecrãs táteis?

Atualmente, a maioria dos smartphones, tablets e smartwatchs possui uma cobertura que repele os óleos e que é usada para manter o ecrã limpo. É desta forma que se evita as marcas dos dedos, por exemplo.

Esta camada protetora pode ser danificada por produtos químicos agressivos. Já no caso do álcool isopropílico, este não elimina essa camada, mas tudo depende do número de vezes que limpamos em profundidade. A camada óleo-fóbica desgasta-se naturalmente com o uso e com o passar tempo deixará de ter eficácia.

Para prevenir a contaminação do coronavírus, deverá realizar esta limpeza com a solução de álcool isopropílico uma vez por dia e, para manter o aparelho sempre limpo, deve-se passar um pano de microfibra, seco e limpo, para retirar a sujidade natural, após cada utilização.

Quando ultrapassarmos esta ameaça vírica ainda pode proceder a esta limpeza com alguma frequência, uma vez que higienizar é sempre boa ideia, mas talvez de dois em dois dias, para preservar a tal camada.

// RPT

DEIXE UMA RESPOSTA

Envie o seu comentário
Indique por favor o seu nome